A Insustentável leveza da merda

  Qual a natureza da merda? É a grande marca que nivela o homem através da inevitável posição de calças arriadas? Muitos dizem que você é o que você come, eu prefiro pensar que a essência do ser está ligada a outra extremidade. Me apoio naquela velha piada que pergunta por que a minhoca caga terra? Afinal o maior mérito humano é a capacidade de virar adubo.

  Talvez esta posição pareça radical, mas perceba que ela é a conclusão lógica, eu diria matemática, de uma equação mesquinha. Não me refiro a mancha de bosta, que é a insignificância humana diante da história do universo, me refiro a real importância do individuo na própria sociedade da qual faz parte.

  Eu sou um miserável e o que de pior pode acontecer a um miserável é adquirir consciência. Felizes são os porcos que se aninham contentes em meio às próprias fezes, o Ser Humano dotado de razão e ciência sabe que os excrementos são só um amontoado de sujeira e vermes, mas se este Ser Humano adquire consciência ele percebe a enorme latrina em que está imerso. O asco é necessário, como é necessário o ato de produzir merda.

  Pois bem eu miserável consciente, mascaro a minha miséria em aventura beatnick, enquanto os mais miseráveis que eu me importunam com seus pedidos de esmola. O ônibus, transporte inevitável aos miseráveis, é um grande depósito de gado, que por ter um semelhante bovino guiando o destino, arremessa sua carga por entre abismos profundos, enquanto a mesma se debate como gelo num triturador. Paciência, é normal perder algumas cabeças quando se transporta carga viva.

  E neste espaço se amontoando como resíduos num aterro o miserável conduz a bosta que chama de vida.

  Mas não se enganem o mundo é uma lata cheia de merda, mas que exala poesia.

  Esta crônica foi feita por Paulo Carvalho.

Anúncios

4 Respostas to “A Insustentável leveza da merda”

  1. Claudia Ka Says:

    O.o

    Cê tá bem ?

    É por estas e outras que desisti de sobreviver de arte. Não gosto de ficar cheirando merda constantemente. Enfim, cada um escolhe o seu destino, de acordo com o cheiro que mer(d)ece. Deus continua se divertindo com nossas escolhas e tormentos. Não me apraz mais conviver com bêbados e drogados que se acham o máximo apesar de sua miséria, imagem que representa a maioria dos artistas que não conseguem brilho. Se você quiser continuar sendo um artista, encontre uma saída – se tiver coragem e perseverança o suficiente, se acostume com o cheiro que produz a falta de esperança ou desista de sobreviver ‘disto’ e encontre outra forma de sobreviver.

    “Gente é prá brilhar não prá morrer de fome”

    Não sou melhor que ninguém, mas acho que tenho o direito de te escrever isto.

  2. Fred Schiera Says:

    Não é necessário ser um artista para estar na merda, a própria condição humana já nos permite esse estado! A presença do ser humano neste planeta é um cancer, estamos em desarmonia com tudo que nos cerca e não é o fato de vc ter desistido de ser artista e ter passado a ganhar mais dinheiro que a exclui da latrina em que estamos todos, a produção de merda vai de vento em poupa, aqueles que tem mais dinheiro só produzem perfumes cada vez melhores para disfarçar o cheiro! E ser artista não é brilhar! Quem brilha é estrela, astro, que só existe enquando corpo celeste! O artista de verdade reflete aquilo que chega à ele! Ninguém brilha pq somos seres mto inferiores para produzir luz própria, apena refletimos! Escolher ser artista é escolher um sacerdócio, uma religião, somos artista por necessidade, pela mais pura força dos nossos corações e isso não tem nada a ver com mercado, com dinheiro, com ego! O que dá dinheiro é mercado, entretenimento! Eu tb não sou melhor que ninguém alias mto provavelmente sou pior, porém acho que vc devia refletir sobre e reler o conto pra ver se vc o entende melhor!

  3. Claudia Ka Says:

    Estar na merda depende um tiquinho do acaso e um bocado de nossa vontade de sair dela…. Abraço, obrigada pelo retorno.

  4. taci Says:

    OLá !
    Bem vindo ao imundo mundo. Mas coisas só fedem para quem tem olfato, e são poucas que podem sentir os dois lados do mundo. Estas são massacradas pela verdade dos fatos, coitados! Entretanto é verdade que dessa bosta, exala poesia.Que pode também ser bosta, mas é uma bosta tão boa que nos da uma razão de estar em meio às bostas! Um viva a bosta que nos conforta!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: